Folhapress | 7 de outubro de 2018 - 16h04

Vídeo de suposta urna fraudada é montagem, afirma TSE

Vídeo que mostrava suposta fraude é fake news

O presidente em exercício do PSL, Gustavo Bebianno, gravou um vídeo no início da tarde deste domingo (7) afirmando que o partido do candidato Jair Bolsonaro recebeu denúncias de problemas nas urnas que podem ser fraude.

"O sujeito aperta o 1 quando vai digitar o segundo número, antes disso já aparece a fotografia do senhor [Fernando] Haddad e é impossível digitar o outro número", disse.

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) divulgou nota nas redes sociais afirmando que o vídeo é uma montagem.

De acordo com um integrante do Ministério Público, devido ao ângulo em que foi gravado o vídeo, é possível que a imagem seja de um teste prévio sobre segurança nas urnas, e não da eleição deste domingo.

Bebianno pediu que os eleitores denunciem casos como esse ao mesário da seção eleitoral.

"Esse tipo de problema que muitas vezes aparenta ser um simples problema da urna eletrônica, na verdade, por trás disso, pode existir uma fraude", disse.

Ele pediu ainda que os eleitores chamem a polícia e façam registros em vídeo.

"Não deixe passar em branco. Se o mesário não quiser fazer o registro do problema, chame a Polícia Militar, chame a Polícia Federal, filme tudo e encaminhe para nós do PSL o registro do seu problema."

A campanha de Bolsonaro vem questionando a confiabilidade da urna eletrônica. Mais cedo, um dos filhos do presidenciável deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), pediu que eleitores filmassem as urnas. A prática é crime eleitoral.

A lei eleitoral 4737/65 proíbe que se tire qualquer tipo de foto ou grave vídeos durante a votação. A lei foi criada com o intuito de proteger o sigilo do voto.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews