MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS
Suspeito de foi preso no último dia 15/04 em Maceió
TERO QUEIROZ | 22 de abril de 2019 - 10h28

Ex-assessor parlamentar pode pegar 27 anos de prisão

Suspeito de estuprar crianças e adolescentes

Benício Vieira Lima, de 46 anos, ex-assessor parlamentar, é suspeito por estupro qualificado, sequestro e roubo majorado, segundo denúncia do Ministério Público de Alagoas. No autos, constam a suspeita de que o ex-assessor tenha cometido 31 estupros, em um escritório na casa do vereador Chico Holanda (PP-AL), de Maceió.  

As vítimas são adolescentes de 14, 16 e 17 anos. Conforme depoimentos os crimes foram praticados nos dias 22 de novembro, 19 de dezembro de 2018 e 13 de fevereiro de 2019. Se condenado, o ex-assessor pode pegar pena de até 27 anos de prisão.  

As denúncias foram feitas pelas 59ª e 60ª Promotorias de Justiça da Capital na última quinta-feira (18), e o MP-AL informou que todos os crimes denunciados têm qualificadoras que "agravam ainda mais os ilícitos praticados". A defesa de Lima alega que o cliente é inocente. A Promotoria informou que mais denúncias serão feitas em breve. "A prisão do denunciado possibilitou a descoberta de um verdadeiro estuprador em série, o que se revelou, até então, um dos maiores e mais graves do Estado", disse o promotor Lucas Carneiro, citando que outras ações serão ingressadas em breve sempre no "mesmo modus operandi, violento e covarde". 

ESTUPRO COLETIVO E AMEAÇA COM ARMA 

Casa que era usada por suspeito de estupro em série em Alagoas. Foto: Polícia Civil 

O Ministério Público de Alagoas, concluiu, no caso da adolescente de 14 anos, que a vítima foi obrigada a fazer sexo com o suspeito. "Essa vítima estava nas proximidades da Igreja São Judas, no bairro do Feitosa, quando uma pessoa, em um carro prata, lhe abordou. Em seguida, o denunciado mostrou uma arma de fogo e mandou que a menina encostasse no carro, senão, iria atirar. Quando ela encostou, o acusado pediu-a para que entrasse no veículo. Sob ameaça, a vítima obedeceu, e um pano foi colocado em seu rosto", diz a denúncia.

Com mesmo perfil, no caso da vítima de 16 anos, o MP-AL, chegou a ação parecida, conforme depoimento, após dar uma informação ao acusado, ele abriu a porta do veículo e tirou uma arma de dentro do porta-luvas. "Ameaçada, a vítima entrou no carro. Em seguida, sem falar o que queria, o denunciado deu partida no veículo e, quando entrou em uma rua nas proximidades das Lojas Americanas, anunciou o assalto, pedindo o celular. Ao colocar o aparelho telefônico no banco de trás, o acusado baixou o banco em que a adolescente estava e vendou seus olhos, dizendo que se ela gritasse, ele iria atirar em sua cabeça", revela uma outra parte da ação. 

Ao chegar no local, de acordo com o MP, a vítima foi obrigada a tirar roupa e tomar banho. "Ela ainda contou que começou a sentir dor [durante o estupro], pois ele foi muito agressivo no ato. E quando a vítima pediu para que o acusado parasse, ele lhe disse que se continuasse falando aquilo, iria chamar mais quatro amigos para estuprá-la também", relata. 

No terceiro caso, a vítima de 17 anos, também teve abordagem semelhante. "Ele praticou com a adolescente conjunção carnal e anal. E ela contou que sentiu uma vontade de ir ao banheiro no momento em que ele praticava o sexo anal. Após defecar, a vítima sentiu um forte enjoo, chegando a vomitar. Então, o denunciado pediu que ela tomasse banho e voltasse ao quarto. Ao perceber que a garota estava bastante gelada, por estar passando mal, 

Arnaldo Bispo, Advogado do suspeito, afirmou, antes da denúncia feita pelo MP, que seu cliente negava os crimes. "Vamos esperar que sejam apurados os casos durante a fase de inquérito policial e, após geração de processo, caso isso ocorra, a gente vai se manifestar", explicou. Procurado após a denúncia do MP, o advogado não respondeu. 

Em entrevista ao UOL, o vereador Chico Filho disse que o ex-assessor nunca levantou suspeitas e "inventou um personagem". 

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews