Brasileiro Valmir de Campos (ao centro) foi sequestrado e morto por grupo terrorista
Página Brazil/ Reproduzido por Tero Queiroz | 20 de novembro de 2018 - 08h45

Sobrinho de prefeito é sequestrado e executado na fronteira

O corpo dele foi encontrado por volta das 23h45

O comerciante de madeira brasileiro Valmir de Campos, 48, foi assassinado pelo EPP (Exército do Povo Paraguaio), um grupo terrorista que luta contra o governo daquele país na selva do departamento (equivalente a estado) de San Pedro.

Residente em Coronel Sapucaia, cidade sul-mato-grossense localizada a 400 km de Campo Grande, segundo o site local ABC Color, Valmir era sobrinho do atual prefeito Rudi Paetzold (MDB). Em 2012, o madeireiro foi acusado pela polícia paraguaia de simular um sequestro para escapar de dívidas.

Ação

Seis homens, supostamente do EPP (Exército do Povo Paraguaio), invadiram uma fazenda do Paraguai e sequestraram Valmir de Campos. De acordo com o ABC Color, ele acabou executado horas depois.

Conforme o jornal, o corpo dele foi encontrado por volta das 23h45 – horário local – no retiro Três Marias.

A fazenda El Ciervo, onde a vítima estava, fica em Santa Rosa del Aguaray, no Estado de San Pedro.

 A vítima transportava madeira na companhia de mais duas pessoas, no momento em que foi abordada pelo grupo do EPP. Na ação, os criminosos queimaram veículos.

O corpo de Valmir continua na propriedade rural e equipes da polícia paraguaia se deslocaram até a região para apurar o caso.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews