MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS
Antonio Augusto Freire de Carvalho Souza foi preso pelo SIG em Dourados
TERO QUEIROZ | 5 de setembro de 2019 - 11h31

Pernambucano vem para MS estudar Marketing, mas é preso enviando drogas por Sedex

Homem foi flagrado enquanto despachava droga por Sedex em Dourados

O pernambucano, Antônio Augusto Freire de Carvalho Souza, de 20 anos, foi preso na noite de ontem (03) em Dourados, interior de Mato Grosso do Sul. O rapaz é suspeito de mandar caixas cheias de maconha ‘tipo exportação [essa mais potente, com maior presença do alucinógeno], por Correios.

Apresentado hoje a imprensa na 1ª Delegacia de Dourados, o pernambucano é apontado pela polícia como parte de uma quadrilha especializada em despachar droga por Sedex.

De acordo com a polícia o homem estava hospedado em hotel no município, no local a polícia encontrou três tabletes da maconha de “alta qualidade”, além de documentos falsos no nome de Aguinaldo dos Santos Souza e Risaldo Gomes da Silvas, a polícia suspeita que os documentos eram usados nas práticas dos crimes. 

Caixas, plástico-bolha, documentos falsos e droga apreendidos.  Foto: Divulgação 

No quarto também haviam caixas com logo dos correios, além de fitas adesiva e rolos de plástico-bolha. A droga era enviada para Pernambuco e Minas Gerais, nas caixas a mercadoria apresentada em notas achadas no quarto, mostram que em grande maioria eram passadas como objetos de artesanato. 

O jovem disse à polícia que veio de Recife para cursar Marketing em Ponta Porã, mas que assim que chegou ao município recebeu convite para enviar drogas pelos Correios. Lá em Ponta Porã deu tudo certo, enviou a droga e na sequência foi para Dourados, para dar sequência ao esquema lucrativo.

No momento em que foi preso, Antonio confessou que horas antes havia enviado uma caixa com maconha para Minas Gerais. Os policiais do Setor de Investigações Gerais (SIG), foram até os Correios de Dourados e interceptaram a caixa enviada por Antonio, dentro, além de um urso de pelúcia, haviam também quatro tabletes de maconha.

O suspeito foi preso em flagrante por tráfico de drogas, associação para o tráfico e uso de documento falso. A polícia pediu a prisão preventiva dele. As investigações continuam, para descobrir a quantidade de droga pelo traficante através dos Correios e para identificar quem fez o convite ao pernambucano. 

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews