Nathalia Pelzl | 5 de dezembro de 2018 - 15h15

Polícia busca suspeitos que ajudaram no assassinato de ex-superintendente

Cafetina que havia confessado o crime mudou versão em novo depoimento

Daniel Nantes Abuchaim, 46 anos, ex-superintendente Gestão de Informação do Governo de Mato Grosso do Sul, morto a facadas e largado em uma estrada vicinal, foi torturado em motel antes de ser morto.

Segundo o delegado Geraldo Marin, da 3ª Delegacia de Polícia Civil, a cafetina Fernanda Aparecida da Silva Sylverio, 28 anos, assassina confessa, alegou que tinha outra pessoa no veículo que teria sido o responsável pela tortura e morte de Daniel.

O novo depoimento contradiz a versão inicial de Fernanda, no qual ela afirmava ter tido relações com a vítima dentro do veículo e desferido os golpes de faca ali mesmo.

Além do novo relato, os laudos da perícia apontam que Daniel não foi morto no carro, e sim dentro do cômodo do motel. Para o delegado, pode ser que tenha mais de uma pessoa envolvida no crime.

 A polícia solicitou a quebra de sigilo eletrônico e bancário dos suspeitos, e não descarta nenhuma linha de investigação. A suspeita é de dívida por tráfico de drogas ou vingança.

O inquérito foi encaminhado à Justiça na última sexta-feira (30), e outros laudos devem ser anexados ao processo.

O crime

Daniel foi encontrado morto no dia 19 de novembro, às margens de uma estrada vicinal no prolongamento da Rua Desembargador Leão Neto do Carmo.

O corpo estava totalmente nu e apresentava sinais de facadas. Com Daniel não foi encontrado nenhum documento de identificação.

Fernanda Aparecida Sylveira, 28 anos, foi presa no dia 20 de novembro, após confessar ter matado Daniel por vingança.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews