Airton Raes | 4 de dezembro de 2018 - 17h20

Pessoas acima de 55 anos começam a ser atendidas pelo mutirão de cirurgias oftalmológicas

A Secretaria de Estado de Saúde (SES), em parceria com o hospital do Câncer Alfredo Abrão começou a realizar consultas nos pacientes nesta terça-feira (4.12) que irão passar por cirurgias oftalmológicas durante mutirão na Capital. A ação acontece em cumprimento à portaria 2.895 de 12 de setembro de 2018, do Ministério da Saúde, que premiou Mato Grosso do Sul por ter superado a meta de cirurgias eletivas.

Geonilson Nunes, morador de Corumbá, há três anos espera por uma cirurgia de catarata.

O mutirão de cirurgias eletivas está atendendo pessoas acima dos 55 anos, dos 79 municípios do Estado, que aguardam na fila do Sistema Único de Saúde (SUS) encaminhados pelas Centrais de Regulação. Como o caso de Geonilson Nunes, de 66 anos, morador de Corumbá e há três anos espera por uma cirurgia de catarata. “Meus dois olhos estão com a visão turva. O médico do posto de saúde de Corumbá recomendou a cirurgia. O óculos não fazia efeito”, disse.

 

Cumprindo pena no Estabelecimento Penal de Regime Semiaberto e Aberto de Dourados, Ramão Martins, de 78 anos, não enxerga mais e aguarda na fila há quatro anos pela cirurgia nos olhos. A justiça de Dourados deu permissão para que pudesse vir para Campo Grande ser atendido durante o mutirão. “Espero poder enxergar novamente. Nós não temos essas oportunidades”, falou. Ele veio acompanhado do assistente social da unidade penal, Samuel Ribeiro.

Ramão Martins não enxerga mais e aguarda na fila há quatro anos pela cirurgia nos olhos.

O secretário de Estado de Saúde, Carlos Alberto Coimbra, destacou que a ação visa ajudar os 79 municípios a realizarem as cirurgias. “Nosso objetivo é oportunizar que os moradores de todos os municípios de Mato Grosso do Sul possam ter a oportunidade de operar, reduzindo a fila de espera”, reforlou.

As consultas começaram nesta hoje, com atendimento desde às 6h e vão até o dia 11 de dezembro. Eládia Costa, de 66 anos, veio de Rochedo, para passar pela consulta e agendar a cirurgia. “É uma iniciativa muito boa do Governo. Estamos sendo bem atendidos”, completou. A estimativa é que sejam realizadas diariamente 500 consultas.

Dilma Silva foi operada há 10 anos de catarata de um dos olhos, mas novamente vai precisar da cirurgia.

Dilma Silva, de 74 anos, foi operada há dez anos de catarata de um dos olhos, mas há um mês durante consulta no CEM (Centro Especializado Municipal Presidente Jânio Quadros) em Campo Grande foi diagnosticada a necessidade de procedimento no outro olho. “Estava um pouco nervosa, mas os atendentes me explicaram tudo de forma que eu me acalmasse”, disse.

As cirurgias de catarata e pterígio serão feitas a partir de sexta-feira (7.12) e seguem até o dia 16 de dezembro. Serão três equipes cirúrgicas operando diariamente 300 pessoas. A estimativa é que sejam operadas 2,5 mil pessoas.

Os pacientes operados terão três retornos: o primeiro, realizado dois dias após a cirurgia; o segundo sete dias depois; e o último retorno 30 dias após o procedimento. A previsão é que os atendimentos e cirurgias ocorram até 16 de dezembro, podendo ocorrer prorrogação das ações.

A ação acontece em cumprimento à portaria 2.895 de 12 de setembro de 2018 do Ministério da Saúde, que ampliou os recursos para as cirurgias eletivas em Mato Grosso do Sul, após o Estado atingir a meta estabelecida pelo Ministério.

A portaria aporta recursos extras para oito estados e alguns municípios que excederam a meta previamente estabelecida em portaria de maio de 2017, que era de R$ 3,36 milhões. Mato Grosso do Sul usou R$ 3,54 milhões. A portaria fez o remanejamento dos recursos dos estados e municípios que não executaram as metas de cirurgias eletivas fazendo com que sobrassem recursos federais para este fim.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews