Tero Queiroz | 5 de Janeiro de 2018 - 09h20

Estudo revela que dieta de tomates e maçãs restaura pulmão de ex-fumantes

"Retarda o declínio da função pulmonar entre os ex-fumantes ao longo de 10 anos"

Dieta rica em tomates e maçãs pode ajudar a restaurar a função pulmonar de ex-fumantes e pessoas com risco de desenvolver doenças respiratórias como a DPOC – Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, caracterizada pela dificuldade de respirar.

A descoberta é da Escola de Saúde Pública Johns Hpkins Bloomberg em Baltimore, nos EUA, que apreciou o estudo. A pesquisa foi publicada no European Respiratory Journal.

Segundo especialistas, o novo estudo demonstra que uma dieta rica em frutas e vegetais – particularmente tomates e maçãs – retarda o declínio da função pulmonar entre os ex-fumantes ao longo de 10 anos.

Em comparação com os adultos que consumiram menos de uma porção de fruta ou um tomate por dia, aqueles que comeram mais de três porções de frutas, ou mais de dois tomates, apresentaram menor declínio da função pulmonar.

Produtos frescos

Os cientistas fizeram perguntas sobre outras fontes dietéticas e processadas de frutas e vegetais, como o molho de tomate, mas o efeito protetor só era aparente entre aqueles que comiam frutas e vegetais frescos.

Este achado sugere que pode haver componentes particulares em tomates frescos e maçãs que ajudam a reparar o dano pulmonar resultante do tabagismo.

Além disso, observou-se uma deterioração mais lenta da função pulmonar em todos os adultos do estudo que consumiram uma dieta rica em tomate, incluindo aqueles que nunca haviam fumado.

“Este estudo”, diz Vanessa Garcia-Larsen, autora da pesquisa – que trabalha como professora assistente no Departamento de Saúde Internacional da Bloomberg School – “garante que a dieta pode ajudar a reparar o dano pulmonar em pessoas que pararam de fumar”.

“Também sugere que uma dieta rica em frutas pode diminuir o processo de envelhecimento natural do pulmão mesmo se você nunca fumou.””As descobertas”, acrescenta, “apoiam a necessidade de recomendações dietéticas, especialmente para pessoas com risco de desenvolver doenças respiratórias como a DPOC”.

A pesquisa

Garcia-Larsen e sua equipe avaliaram a dieta e realizaram testes de função pulmonar, incluindo espirometria, entre mais de 650 adultos da Alemanha, Noruega e Reino Unido em 2002 e novamente 10 anos depois. A conexão entre dieta e função pulmonar foi mais pronunciada entre os ex-fumantes.

Quando o volume de ar que eles podiam inalar foi medido, os ex-fumantes que consumiam uma dieta rica em tomate e frutas tinham um declínio mais lento de 80 mililitros na função pulmonar ao longo de 10 anos.

Isso indica que nutrientes específicos podem desempenhar um papel na cura dos danos causados pelo tabagismo.

“Nosso estudo sugere que comer mais frutas de forma regular pode ajudar a atenuar o declínio, à medida que as pessoas envelhecem e podem até ajudar a reparar os danos causados pelo tabagismo. A dieta poderia se tornar uma maneira de combater o crescente diagnóstico de DPOC em todo o mundo “.

O estudo controlou fatores como idade, sexo, estatura, índice de massa corporal (IMC), ingestão total de energia e atividade física para garantir que os resultados não fossem distorcidos.

 

*Com informações do online Só Notícia Boa e Medical News Today e Daily Times

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews