Kiohara Schwaab | 8 de novembro de 2018 - 15h56

Águas Guariroba terá que obedecer a novas regras na hora de cortar o fornecimento de água

Projeto de Lei que visa estabelecer limitações ao corte do serviço de fornecimento de água foi aprovado na manhã desta quinta-feira (8), pela Câmara Municipal de Campo Grande. Se aprovado pelo Prefeito, águas guariroba terá que cumprir as novas regras.

De acordo com o projeto, o corte, suspensão ou a interrupção do serviço não poderão ser efetuadas nos dias que não haja normal expediente bancário, por qualquer razão, bem como aos dias precedentes a estes. A empresa também deverá notificar o usuário em até 30 dias antecedentes.

O vereador Dr Antônio Cruz ficou feliz com a aprovação por unanimidade na Casa. “Por mim esse Projeto poderia ser assinado pela Casa. Estamos ajudando várias famílias que muitas vezes tem a água suspensa por causa de um dia de atraso”, declara.

O vereador Odilon de Oliveira também assinou junto o projeto porque, segundo ele, entende a importância de regularizar essa situação. “Eu caminhei por diversos bairros e ouvi já muitas reclamações sobre como é feito o corte da água”.

Projeto de Lei que visa estabelecer limitações ao corte do serviço de fornecimento de água foi aprovado na manhã desta quinta-feira (8), pela Câmara Municipal de Campo Grande. Se aprovado pelo Prefeito, águas guariroba terá que cumprir as novas regras.

De acordo com o projeto, o corte, suspensão ou a interrupção do serviço não poderão ser efetuadas nos dias que não haja normal expediente bancário, por qualquer razão, bem como aos dias precedentes a estes. A empresa também deverá notificar o usuário em até 30 dias antecedentes.

O vereador Dr Antônio Cruz ficou feliz com a aprovação por unanimidade na Casa. “Por mim esse Projeto poderia ser assinado pela Casa. Estamos ajudando várias famílias que muitas vezes tem a água suspensa por causa de um dia de atraso”, declara.

O vereador Odilon de Oliveira também assinou junto o projeto porque, segundo ele, entende a importância de regularizar essa situação. “Eu caminhei por diversos bairros e ouvi já muitas reclamações sobre como é feito o corte da água”.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews