Redação | 5 de junho de 2018 - 07h12

Takimoto recorre ao Incra e Energisa por assentamento em Paranaíba

O presidente do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), Leonardo Góes, recebeu da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, por meio de uma proposição do deputado George Takimoto (MDB), solicitação formal para que seja instalada a rede de energia elétrica no Assentamento Fronteira, em Paranaíba. A reivindicação foi apresentada pelos assentados à vereadora Sarita, que confiou o seu encaminhamento ao mandato de George Takimoto.

Cópias da indicação foram enviadas ao superintendente estadual do Incra, Humberto Cezar Mota Maciel, ao secretário estadual do Meio Ambiente, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, e ao diretor-presidente do Grupo Energisa/MS, Marcelo Vinhaes Monteiro. Localizada na antiga Usina Paranaíba, extensão da BR-483, a comunidade de pequenos agricultores sofre com dificuldades decorrentes da falta de energia elétrica.

"Mediante a eletrificação rural as famílias assentadas deixam para trás a era do Brasil Colônia, quer seja, o mundo da querosene, da lamparina, do lampião, do farolete, da escuridão, e, pior:  do isolamento sociocultural, refletidos no conhecido e famigerado atraso de vida", argumentou Takimoto. 

Para ele, com a energia elétrica os equipamentos de uso doméstico e de suporte ao sistema produtivo vão proporcionar incontáveis benefícios às atividades dos assentados, associando itens como o conforto, a rentabilidade, aprodutividade e a melhoria de renda e da qualidade de vida.

 

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews