Policiais civis apresentam no Rio de Janeiro (RJ) um arsenal de armas desmontadas encontrada numa casa no Méier, que pertencem ao ex policial Ronnie Lessa
MARIA INEZ MAGALHÃES | 15 de março de 2019 - 14h21

Suspeito de matar Marielle depositou R$ 100 mil na própria conta, diz Coaf

Ronnie Lessa, apontado como o executor de Marielle Franco e Anderson Gomes

Um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) identificou um depósito de R$ 100 mil, em dinheiro, na conta do PM reformado Ronnie Lessa, feito na boca do caixa, por ele mesmo, no dia 9 de outubro de 2018. Segundo a Polícia Civil, a quantia foi depositada em uma agência bancária na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

Lessa e o ex-PM Élcio Queiroz estão presos acusados de matar a vereadora Marielle Franco e o motorista dela Anderson Gomes há um ano. Eles devem ficar em silêncio em depoimento previsto para esta sexta-feira.

A Delegacia de Homicídios (DH) está investigando a movimentação financeira não só do PM mas, também, de possíveis laranjas que tenham movimentado dinheiro para Lessa. O Ministério Público recebeu o relatório do Coaf e pediu o bloqueio dos bens de Lessa e Élcio para garantir a indenização por danos morais e materiais às famílias da vereadora e do motorista.

O pedido, aceito pela justiça, foi feito no momento em que o MP ofereceu a denúncia contra os acusados.

 

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews