Moto foi arrastada por carro junto com corpo da vítima; acidente ocorreu há 3 anos
Helio de Freitas, de Dourados/ Reproduzido por Tero Queiroz | 8 de agosto de 2018 - 09h13

Condenado a 14 anos de prisão homem que atropelou, matou e arrastou o corpo de jovem por 30 metros

"O pedreiro estava em alta velocidade, na contramão e fugiu do local"

O pedreiro Ozeias Barros Ferreira, 34, foi condenado a 14 anos e 3 meses de prisão pela morte de Arnaldo Rafael Mendes Espíndola, 19, ocorrida no dia 9 de junho de 2015 em Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande. A pedido da defesa, o julgamento aconteceu ontem (7) em Dourados.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, no dia dos fatos, na Rua Calógeras, no centro de Ponta Porã, Ozeias conduzia uma Saveiro em alta velocidade e na contramão quando atropelou a moto importada conduzida por Arnaldo Rafael.

Além de arrastar a moto por pelo menos 30 metros e passar com o carro sobre o corpo de Arnaldo, o agora condenado fugiu do local do crime. Gean Marcos Cabreira Sanabria, amigo de Arnaldo e que estava na garupa da moto, sofreu ferimentos, mas sobreviveu.

“O crime de homicídio resultou perigo comum, pois o réu estava em alta velocidade e realizou manobras de forma imprudente em via pública, além do recurso que dificultou a defesa, isto é, passar com o automóvel por cima de Arnaldo Rafael Mendes Espídola, quando este estava no chão”, afirma trecho da denúncia.

Preso de forma preventiva durante o processo, Ozeias Ferreira foi levado a júri popular e condenado por maioria de votos em todos os quesitos da denúncia. Ele pegou 12 anos e seis meses pela morte de Arnaldo e um ano e nove meses pelas lesões corporais graves em Gean Sanabria.

Ao definir a pena, o juiz César de Souza Lima, presidente do Tribunal do Júri da comarca de Dourados, afirmou que os crimes são graves e o acusado já possuía condenação anterior por dirigir bêbado. Ele determinou o cumprimento da sentença inicialmente em regime fechado.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews