Matrix, líder do PCC na fronteira, tem rosto exibido por policiais após ser preso nesta manhã
HELIO FREITAS, DE DOURADOS | 8 de março de 2019 - 08h45

Após três dias de perseguição, líder do PCC é preso da fronteira

Condenado a 20 anos de prisão no Paraguai por assalto e fugitivo de um presídio da Argentina

O brasileiro Thiago Ximenes, o “Matrix”, apontado pela polícia paraguaia como o principal líder da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) na fronteira, foi preso nesta manhã na região de Vila Ygatimí, no departamento (estado) de Canindeyú, a 90 km de Paranhos (MS).

Na terça-feira (5), o comparsa dele, Reinaldo de Araújo, foi morto em troca de tiros com policiais paraguaios durante confronto em um acampamento de cultivo e embalagem de maconha na mesma região. Matrix conseguiu fugir e se refugiou no mato.

O promotor Hugo Volpe, que coordena a força-tarefa contra as facções criminosas na fronteira, disse que o bandido brasileiro foi localizado em uma mata, a dois mil metros do local onde o outro bandido foi abatido na terça-feira. Matrix estava desidratado e sujo.

Condenado a 20 anos de prisão no Paraguai por assalto e fugitivo de um presídio da Argentina, Thiago Ximenes e Reinaldo Araújo tinham fugido pela porta da frente de uma cadeia em Assunción, a capital do Paraguai, em dezembro do ano passado.

Policiais suspeitos de ajudar na fuga foram afastados e estão sendo investigados. Matrix deve ser levado ainda hoje para a capital do Paraguai. "Vamos preparar a expulsão para entregá-lo à Polícia Federal brasileira", afirmou Hugo Volpe.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews