O Pantaneiro | 7 de agosto de 2018 - 07h36

Apesar de desaparecido, Polícia acredita que pecuarista está vivo

Investigação da Polícia evolui, entretando ainda não há pistas do paradeiro de Rafael Gustavo

Rafael Gustavo de Arruda, de 36 anos, está desaparecido desde a tarde da última sexta-feira (3). Segundo informações do chefe da investigação, Joel Severino, a Polícia acredita que o pecuarista desaparecido esteja vivo. Ele fazia tratamento psicológico e deixou três bilhetes, direcionados à mulher e aos pais, antes de sumir.

Em entrevista à rádio América FM na manhã desta segunda-feira (6), o investigador deu detalhes do caso. Segundo Joel, Rafael havia chegado da fazenda Águas de Miranda e deixou sua camionete Hilux prata em casa. 

Com o carro da mulher, um Fiat Pálio com placas QAA-1068, Rafael deixou a esposa no salão e sumiu. Depois disso não manteve nenhum contato. O investigador revelou que Rafael deixou os bilhetes antes de desaparecer. Os pais moram no Estado de São Paulo e Rafael administrava a propriedade da família. 

O pecuarista passa por tratamento psicológico e saiu com poucas coisas, um celular, um notebook e poucas roupas. Segundo a Polícia, Rafael completou o tanque do Pálio e tomou rumo ignorado. 

Investigação

A Polícia Civil ainda não tem uma linha fixa de investigação, mas descartou a possibilidade do desaparecido tirar a própria vida.  Nos bilhetes, ele havia mencionado que "deu um tempo".

A Polícia Federal também foi comunicada sobre o caso, já que Rafael possui passaporte. Com o apoio da Polícia Militar, os policiais civis continuam tentando estabelecer uma linha investigativa. A principal hipótese é de que Rafael esteja vivo e em local desconhecido. Continua a checagem de pistas, mas até o momento nenhuma convergiu ao encontro do pecuarista desaparecido.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews