30 de julho de 2018 - 16h43

Prefeitura conclui recapeamento para reordenamento viário na rotatória da Gury Marques

Equipes da  Secretária de Infraestrutura e  Serviços Públicos (Sisep) concluem nesta segunda-feira (30) o recapeamento da última alça de acesso (Avenida Gury Marques, sentido centro/bairro) da rotatória no cruzamento da Gury Marques com a Interlagos, que passará a ter fluxo de veículos regulado por semáforos. É mais uma etapa da obra,  que será  inaugurada  dentro da programação de Aniversário de Campo Grande,  comemorado dia 26 de agosto.

Para refazer o pavimento em torno da rotatória e nas vias de acesso, serão usadas 700 toneladas de massa asfáltica, cobrindo uma área de 12.800 metros quadrados, o equivalente a 1,7 quilômetro, cobrindo  100 metros de trechos das avenidas Gury Marques e Interlagos.

O recapeamento foi feito sábado e domingo, inclusive à noite, para reduzir os transtornos gerados pela interdição do trânsito no local, por onde circulam diariamente mais de 40 mil veículos.

Dentro da rotatória foram construídas calçadas para os pedestres, que passarão a ter  mais segurança na travessia. Técnicos da Agetran (Agência Municipal de Trânsito) já  colocaram a fiação  subterrânea e começaram a instalar os grupos focais do conjunto semafórico.

No próximo sábado, dia 4 de agosto, está programada  a sinalização de pista, com aplicação de extrudado,  termoplástico em alto relevo, aplicado pelo processo de extrusão mecânica, composto por resinas. Este material, que já vem sendo aplicado em várias avenidas da cidade, chega a durar de 5 a 6 anos sem manutenção, mesmo em locais com alto fluxo de veículos.

Solução simples

De acordo com o diretor da Agetran, Janine Bruno, a semaforização  da rotatória da Coca-Cola é um projeto mais simples que o  implantado na Avenida Mato Grosso com a Avenida Nelly Martins. Lá foi preciso executar uma série de obras, com redução de canteiros e redimensionamento da rotatória em si para abertura de uma terceira pista de rolamento,  bem como abertura de uma alça de acesso.

“A dinâmica do trânsito lá é muito mais complicada, com  gargalos de tráfego praticamente o dia inteiro. Na Gury Marques há formação de congestionamento das 7 às 8 horas da manhã, na pista bairro/centro, e à tarde, das 17 às 19 horas, na pista contrária. Outra vantagem é que a rotatória  já tem três pistas de rolamento”, explica Janine.

A opção de  instalar rotatória, em vez de um viaduto, levou em conta, de acordo com o diretor da Agetran, o custo muito menor da intervenção (com a mesma eficácia) e a maior rapidez na implantação. O viaduto custaria em torno de R$ 40 milhões e demoraria pelo menos dois anos para ficar pronto. A semaforização deve custar R$ 1 milhão.

Na sequência, haverá intervenções semelhantes nas rotatórias das avenidas Tamandaré com Euler de Azevedo; Três Barras com Marques de Lavradio; Joaquim Murtinho/Ceará e Eduardo Elias Zahran/ Joaquim Murtinho.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews