9 de março de 2018 - 17h02

Prefeitura conclui pavimentação e coloca fim a alagamentos e erosão

Após quatro anos do lançamento  da obra, que sofreu mais de uma interrupção, a Prefeitura de Campo Grande conclui nesta sexta-feira (09) os 4,4 quilômetros de pavimentação do Parque dos Laranjais. Foram asfaltadas 11 ruas que compõem o perímetro do Parque dos Laranjais, região urbana do Imbirussu, às margens da Avenida Euler de Azevedo, com uma população de aproximadamente 3 mil moradores.

Para o projeto de infraestrutura ficar completo, só falta concluir a travessia sobre a nascente do Imburussu, onde a base de concreto no leito do rio já foi feita  e sobre ela serão colocados galerias celulares com 2,5 metros de diâmetro, cada uma pesando 25 toneladas.

Essas  estruturas pré-moldadas, chamadas de aduelas, vão evitar o transbordamento do córrego quando, em dias de chuva forte,  recebe a enxurrada que desce de forma avassaladora da parte alta e de bairros da região do Altos São Francisco,  que compreende Jardim Fluminense, Nossa Senhora Auxiliadora, Santa Luzia, Vila Nasser. As galerias vão aumentar a capacidade de vazão do Imbirussu e livrar os moradores dos alagamentos.

O asfalto e a drenagem  eram esperados há 15 anos pela população, que neste período sofreu não só com os alagamentos, mas também com os buracos e erosão, deixando muitos moradores ilhados, impossibilitados de chegar de carro ou motocicleta em casa.O aposentado Alcides Fernandes e a família sofreram com os alagamentos  e as crateras que deixavam as ruas intransitáveis por nove anos. Ele mora exatamente na esquina das ruas Vinhático com Pororoca, onde o asfalto já está pronto e o trabalho agora é a da abertura das bocas de lobo. “Isto aqui virava um rio de tanta enxurrada”, relatou. Uma das histórias mais dramáticas que foi testemunha, aconteceu em 2011, quando o carro dirigido por um deficiente físico caiu numa cratera de 2 metros de profundidade.

A chegada do asfalto alterou os planos de Carlos Fernandes, que chegou a colocar a venda sua casa na Rua Sucupira, intransitável após qualquer chuva. “Nem acreditava que um dia o bairro seria asfaltado”, comentou.

“Com o asfalto ,me sinto morando em Campo Grande. Antes isto aqui era um brejo praticamente”, comenta Valmir Afonso, residente na Rua Pau D’Alho. Sua vizinha, dona Neuza, chegou colocar  a casa venda, após seguidos alagamento e perda de móveis e eletrodomésticos. “Agora, por dinheiro nenhum vendo. Está fora dos  meus planos me mudar”, garante.

As obras são financiadas com recursos do PAC Pavimentação e integram o Complexo  Altos do São Francisco, com investimento de  aproximadamente R$ 5 milhões.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews