Secretário de Finanças, Pedro Pedrossian Neto, ao lado do secretário-adjunto de Governo, Luciano Martins e o prefeito Marquinhos Trad
Campo Grande News/Reproduzido por Tero Queiroz | 9 de julho de 2018 - 10h15

Pedrossian diz que Agentes de saúde de Campo Grande terão reajuste no bolsa-alimentação

"Pedrossian Neto é secretário municipal de Planejamento e Finanças"

O secretário municipal de Planejamento e Finanças, Pedro Pedrossian Neto, revelou que manda nesta semana um projeto de reajuste de 5% no bolsa-alimentação dos agentes comunitários de saúde, de endemias e de saúde pública. O aumento foi discutido e acordado com a categoria em Campo Grande.

Pedrossian explicou que sobre o salário, precisa se esperar o piso nacional da categoria, que é definido em âmbito federal e tem no momento a proposta de aumento de R$ 1,2 mil para R$ 1,6 mil. O secretário ponderou que a prefeitura também continua em negociação com os enfermeiros e odontólogos e que caso haja acordo, também envia as propostas nesta semana. “Só falta finalizar os detalhes”, descreveu.

O presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores Campo Grande), Marcos Tabosa, explicou que no momento os agentes de saúde recebem R$ 280,00 (bolsa-alimentação), sendo acordado o reajuste de 5%. “Juntando as três categorias em Campo Grande tratam-se de 2,1 mil servidores municipais, que aguardam esta reposição”.

Tabosa explicou que a categoria ainda tenta fazer um reajuste municipal com a prefeitura, no entanto no entendimento do executivo, este aumento deve ser proposto à nível federal, pelo piso nacional estabelecido. “A proposta de reajuste (piso nacional) está no Congresso Nacional e deve ser votado nos próximos dias. Já existe uma MP (Medida Provisória) em vigor que será apreciada”.

*Fonte: por Leonardo Rocha e Kleber Clajus

 

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews