ALINE OLIVEIRA | 5 de outubro de 2018 - 17h27

Financiamento de R$ 11,5 milhões da Caixa destrava três obras paradas

Recursos serão utilizados na conclusão de centro esportivo e de Belas Artes

Secretaria Nacional de Segurança Pública, da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), da Polícia Federal (PF), da Polícia Rodoviária Federal (PRF), da Secretaria de Governo do Estado, do Ministério Público, da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil, da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), da Secretaria de Estado de Transportes, da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) e da Guarda Municipal.

Coalizão Eleitoral

O trabalho em conjunto é resultado da Coalizão Eleitoral, grupo multissetorial que vem se reunindo desde o fim do ano passado. “O ambiente eleitoral no Rio de Janeiro, sob intervenção federal na área de segurança pública, tem sido de tranquilidade. A Coalizão tem nos permitido trabalhar preventivamente e de forma integrada entre vários órgãos a fim de apoiar a fiscalização eleitoral e a obtenção de provas robustas capazes de caracterizar a prática de crime eleitoral, como abuso de poder econômico de facções criminosas”, declarou o general Richard.

O esquema de segurança montado pela PM prevê um total de 35 mil agentes em todo o estado. O plano prevê escolta de urnas e policiamento nos 4.897 locais de votação. A Polícia Civil terá efetivo reforçado em todas as delegacias do estado, que funcionarão normalmente. A Seap destaca que neste pleito de 2018 não haverá votação dos presos provisórios.

Duzentos agentes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil estadual reforçarão a segurança das eleições, realizando a prevenção e conferindo agilidade às possíveis ações de combate a incêndios, salvamentos e atendimentos pré-hospitalares.

Guarda Municipal

A Guarda Municipal do Rio atuará com 800 agentes, sendo 458 em apoio ao TRE. Do total do efetivo, 268 guardas vão atuar em ações de ordenamento e de fiscalização do trânsito, 190 nos locais de votação e 342 em grupamentos especiais, videomonitoramento e setor de inteligência.

Os guardas apoiarão diretamente o TRE, operando pontos de interdição no centro e nas zonas sul, norte e oeste, em postos de distribuição e recebimento de urnas eletrônicas.

As equipes atuarão em turnos, a pé e também em viaturas e motocicletas, no entorno de locais de votação, com foco na fluidez do trânsito e segurança viária, para evitar invasões e aglomerações nas pistas.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews