MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS
REDAÇÃO | 10 de junho de 2019 - 13h46

Mais uma denúncia no MPE aumenta a coleção de Marcelo Iunes

Desta vez são suspeitas de superfaturamento na compra de kits natalinos para os servidores corumbaenses

O Ministério Publico Estadual, por meio da 5ª Promotoria de Justiça de Corumbá, instaurou o inquérito civil 0.201900000785-6 para apurar eventual sobrepreço na compra de kits de Natal pela Prefeitura, em 2018. O prefeito Marcelo Iunes (PSDB), com o intuito de fazer um agrado aos servidores municipais, autorizou o gasto, no valor de R$ 598.188,40.

Segundo o promotor  Luciano Bordignon Conte – que atendeu a uma queixa do ex-vereador Augusto Buxexa Amaral -, será apurada a denúncia de utilização indevida de verbas rubricadas para fins diversos.A suspeita de superfaturamento – uma antiga e recorrente modalidade de desvio de verbas publicas em aquisições do poder publico – começou a ser investigada quando Amaral leu no Diário Oficial o resultado da licitação para a compra de kits de Natal, tendo como vencedora a empresa WRA Parra Brasil.

Amaral viu que a licitação para comprar 5.078  kits ocorreu pela modalidade  “menor preço”, ao custo unitário de R$ 117,80. Cada kitseria entregue contendo uma picanha e uma lingüiça de porco, uma bolsa térmica de 15 litros e um blesser (uma ave especial, desenvolvida com menos gordura e melhor aproveitamento das carnes nobres, coxa e peito). Amaral estranhou alguns detalhes da transação e analisou os valores ao comparar os preços, a quantidade de kits e o seu conteúdo.


Várias contradições foram constatadas. A quantidade de kits indicava uma compra no atacado e seu valor, de quase R$ 600 mil, não era de aquisição no varejo. A empresa, que é estabelecida em Corumbá, comercializava esses produtos em sua loja no varejo e foi ela também que em 2017 tinha vendido para a Prefeitura os mesmos produtos, ao preço unitário de R$ 51,91para aquisição de 4.645 kits – mais de 100% acima do preço fixado um ano depois. O denunciante formalizou suas suspeitas junto ao Ministério Publico, que instaurou o inquérito civil.

Pelos seguidos acontecimentos que incentivam suspeitas sobre o manuseio dos recursos públicos na Prefeitura de Corumbá, o prefeito Marcelo Iunes confia na licitude de seus atos e nos dispositivos jurídicos e administrativos que calçam os contratos. Atribuídas à oposição e a desafetos políticos, as denúncias estão oficializadas e sendo devidamente investigadas e apuradas pelo Ministério Publico.

A nomeação de familiares e amigos sem concurso para cargos de elevada remuneração na Prefeitura e os contratos bancados por verba publica que estão sob investigação do Ministério Publico fragilizam política e eleitoralmente Marcelo Iunes e preocupam a sua base de apoio. O conjunto da obra de malfeitos ergue uma barreira cada vez mais sólida e mais alta barrando a caminhada de Iunes rumo à disputa eleitoral de 2020, quando ele tentará convencer o povo que merece outros quatro anos de mandato.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews