Tatyane Santinoni | 8 de novembro de 2018 - 15h51

Reeducandas da Capital participam de palestra e teste rápido do vírus HIV/Aids

Para orientar de forma eficaz sobre as infecções sexualmente transmissíveis, reeducandas do Estabelecimento Penal Feminino Irmã Irma Zorzi (EPFIIZ), na Capital, participaram de uma palestra sobre o tema e realizaram testagem do vírus HIV/Aids, nesta semana. A triagem é realizada como forma de prevenção à transmissão da doença.

A iniciativa faz parte do projeto Viva Melhor Sabendo, desenvolvido pelo Ministério da Saúde através do Instituto Brasileiro de Inovações Pró Sociedade Saudável/Centro Oeste (Ibiss/CO), numa ação conjunta com a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e a Subsecretaria de Política Pública LGBT.

O objetivo do trabalho é realizar a triagem para identificar o público soropositivo ao HIV, ampliando o acesso das pessoas aos serviços de referência à saúde, bem como contribuir para ações junto às populações-chaves em seus espaços de sociabilidade. Além disso, a intenção do projeto é contribuir para uma política de prevenção e enfrentamento da epidemia dessa doença no Brasil.

Durante o encontro, o palestrante Gabriel Nolasco destacou sobre a prevenção por meio de teste rápido, simples e sigiloso para que cada pessoa possa conhecer sua sorologia e, desta forma, evitar o risco de transmissão do vírus. Ao todo, 30 internas participaram da palestra.

O palestrante Gabriel Nolasco destacou sobre a prevenção por meio de teste rápido, simples e sigiloso.

Também foram abordados temas como os meios de contágio, transmissão, métodos simples de se prevenir e formas de tratamento das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). A palestra foi supervisionada pelo setor de Assistência Social da unidade, que é responsável por realizar um trabalho relacionado ao direito do cidadão em todas as esferas.

Para a diretora do EPFIIZ, Mari Jane Boleti Carrilho, esse trabalho é um alerta, principalmente no que se refere ao respeito, à dignidade e à inclusão social. “E incluir este tema sobre as doenças sexualmente transmissíveis é desafiador e realmente necessário”, afirma.

Presente na palestra, o subsecretário de Políticas Públicas LGBT, Frank Rossatte, ressaltou às custodiadas sobre a importância dos direitos homossexuais e citou que a principal causa do preconceito da sociedade continua sendo a homofobia.

Segundo a agente e assistente social, Cristiane Soares Camargo, a apresentação foi muito proveitosa para as internas, as quais solicitaram novas palestras com temas semelhantes, e que se estendessem a todas custodiadas, uma vez que trata da prevenção de DST’s.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews