MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS
Marquinhos Trad durante coletiva de imprensa hoje
TERO QUEIROZ | 2 de dezembro de 2019 - 11h54

Prefeito diz que irá abrir uma escola municipal em cada estadual que o Governo fechar

Plano de municipalização ainda está em andamento, site divulga nomes de possíveis escolas a serem municipalizadas

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), disse nessa manhã (02), que se o estado fecha escola ele abre. “Tudo que o Estado fechar, eu vou abrir”, afirmou o gestor, em relação as escolas estaduais que forem fechadas pela Secretaria de Estado de Educação (SED), sob o governo de Reinaldo Azambuja (PSDB), em Mato Grosso do Sul. 

Conforme Trad, sem dar números e nem nomes, ele reabrirá cada escola fechada junto a Rede Municipal de Ensino (Reme). 

A declaração foi feita hoje na Praça Ary Coelho, durante a apresentação do Plano de Segurança da Guarda Municipal para o Centro no fim de ano.

Ainda segundo o prefeito, ele não questionaria os motivos do governador de fechar as escolas estaduais, mas iria solicitar os prédios, para reabrir escolas municipais ainda em 2020.

De acordo com a programação do plano de municipalização, pensado junto a Secretaria Municipal de Educação (Semed), no ano seguinte seriam divulgados os nomes das escolas inclusas nesse processo de tornar as listadas municipais, isso é, de responsabilidade de Campo Grande. Com a decisão, não haverá mais o Ensino Médio nessas escolas que se tornarem municipais. 

Pela manhã, o Campo Grande News, adiantou segundo o site, ao menos três nomes de escolas que farão parte da municipalização. A escola Advogado Demosthenes Martins, no Bairro Octávio Pécora, e a Carlos Henrique Schrader, no Jardim Flamboyant. Porém a SED não confirmou os nomes destes colégios, no entanto, segundo o site, os pais e responsáveis pelos alunos já foram comunicados da mudança.

Marquinhos afirmou ainda que quando assumiu a prefeitura, a Reme tinha 96 mil alunos e fechou 2019 com 107 mil matriculados. “A demanda está aumentando”, comentou sobre a necessidade de abrir mais escolas municipais.

Terão prioridades para as matrículas na rede estadual de ensino àqueles que forem remanejados das antigas estaduais. Os pais vão preencher uma ficha escolhendo a nova unidade e esta será encaminhada tanto ao governo estadual, como às prefeituras, para que assegurem suas respectivas vagas.

*Com informações do Campo Grande News.  

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews