MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS
Willie McCoy estava dormindo em seu carro do lado de fora de um Taco Bell, disseram autoridades.
NOTÍCIAS AO MINUTO | 18 de fevereiro de 2019 - 08h28

VÍDEO: policiais executam jovem que dormia em carro com 20 tiros

Caso aconteceu nos EUA na madrugada desta segunda-feira (18)

A morte do aspirante a rapper Willie McCoy é descrita pela família como uma "execução por pelotão de fuzilamento".

Seis agentes da polícia de Vallejo, no Estado norte-americano da Califórnia, mataram o jovem de 20 anos baleado. Sabe-se apenas que ele estaria dormindo dentro do carro próximo a um restaurante Taco Bell.

No vídeo acima, filmado à distância por uma testemunha e colocado no YouTube, é possível ouvir entre 12 a 20 tiros, disparados pelos agentes. A testemunha descreve que alguém "não quer sair do carro", não se sabendo o porquê, e depois, em segundos, ouve-se uma intensa rajada de tiros.

Quando pararam de disparar, ouve-se gritos de: "Deixa ver as tuas mãos! Põe as mãos no ar!"

"Esta foi uma morte cruel por pelotão de fuzilamento. Ele foi executado. Balearam-no tantas vezes", afirmou David Harrison, primo da vítima, ao Guardian.

A polícia indicou que foi chamada ao local por um funcionário do restaurante, que alegava que o jovem estava "inclinado para a frente" dentro do carro e que tinha uma arma no colo. Os agentes confirmaram que Willie McCoy estava dormindo, mas afirmaram que o jovem pegou na arma assim que a polícia tentou acordá-lo.

Os agentes alegam que dispararam por "medo e para sua própria segurança", segundo o indicado por um porta-voz das autoridades.

O autor do vídeo explicou ao San Francisco Chronicle que filmou o momento porque ficou “completamente chocado com o que aconteceu”: “Se o homem tivesse uma arma no colo mas acordasse, claro que ia tentar pegar na arma já que estaria provavelmente atarantado. Isto é brutaldade no expoente máximo porque mesmo depois de terem disparado tantas vezes, a polícia continuou a dar comandos”.

Para David Harrison, primo de Willie McCoy, o rapper foi “executado por um esquadrão de fuzilamento” de forma “cruel”: “Este vídeo diz-me que ninguém na América, preto ou branco, está em segurança. Se adormeces no drive de um restaurante podes ser assassinado tal como Willie Bo”, disse ele ao The Guardian. O primo nega que o Willie McCoy tivesse uma arma com ele e questiona: “Porque é que não ligaram para um paramédico? Ele podia ter tido um ataque cardíaco”.

Depois dos disparos, o novo vídeo mostra que a polícia insistiu por uma resposta do rapaz: “Deixa-me ver as tuas mãos. Põe as mãos para cima!”, pode ouvir-se nas gravações colocadas no YouTube. David Harrison disse-se “perturbado” com esse grito de ordem porque dificilmente alguém teria sobrevivido a tantos disparos — tanto que os próprios agentes da polícia confirmaram que Willie McCoy morreu no local.

Alerta: o vídeo pode ferir a suscetibilidade dos leitores mais sensíveis.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews