MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS
TERO QUEIROZ | 7 de novembro de 2019 - 17h00

"Noite das Estrelas" é nome do campeonato de boxe que acontece no sábado na Capital

Terão 11 lutas, com atletas da Bahia, Cuiabá e de MS

A noite de sábado (9) terá boxe em Campo Grande, chamado de “Noite das Estrelas”,  o evento que reúne grandes nomes do pugilismo sul-mato-grossense e destaque de outros estados acontecerá no ginásio do Rádio Clube Campo, a partir das 19h.

Segundo a Federação de Boxe de Mato Grosso do Sul (FDBMS), ao todo serão 11 lutas, das quais oito serão de boxe olímpico e três profissionais.

A principal atração da noite será o embate entre o sul-mato-grossense Luís Cláudio “Punhos de Aço” e o campeão baiano Genival Santos, que será decidido em 10 rounds. O atleta de Mato Grosso do Sul coloca em disputa seu título de campeão brasileiro de boxe na categoria peso-pena (até 57,53 kg), façanha inédita para um pugilista do Estado.

Segundo a Federação, em 13 anos de boxe amador, Punhos de Aço realizou cerca de 230 lutas amadoras e detém mais de 30 títulos de campeão. Na fase profissional, tem em seu currículo sete lutas e cinco vitórias. Seu oponente, da Bahia, é pugilista há 18 anos e tenta o primeiro título nacional.

Além dele, Paulo Martins, de 20 anos, sensação do boxe estadual também estará presente. A terceira luta de sua carreira profissional será diante do paulista Welton Campos, em combate de quatro rounds, pela categoria até 66,7 kg. O cuiabano Nathann Ramatif e o coxinense Cícero Miagui também se enfrentarão em quatro assaltos. O boxeador mato-grossense é tido como revelação em seu Estado nos últimos anos. Já o atleta de Coxim tem mais de 50 lutas de artes marciais mistas (MMA) no cartel e, atualmente, trilha o caminho do boxe profissional.

De acordo com o presidente da Federação de Boxe de MS, Marcelo Nunes, o apoio da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte) é fundamental para a organização de eventos de boxe no Estado, evidenciando a modalidade no cenário nacional. “Apesar das circunstâncias adversas da economia do país, o diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Miranda, cria meios para conseguir ajudar as entidades esportivas e com o boxe não é diferente. Ele faz o possível e o impossível para tentar viabilizar recursos para a organização de competições e apoiar nossos atletas", disse.

"Por ter raízes no esporte, o Marcelo Miranda sente na pele a dificuldade que temos e, por isso, nos ajuda muito. Só tenho a agradecer à Fundesporte pelo auxílio na realização de mais este evento, que coloca em destaque o boxe do Estado”, finalizou Nunes.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews