MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS
Suspeito é preso ao tentar matar esposa em MS
Graziela Rezende/G1 MS | 2 de dezembro de 2019 - 08h47

Jovem percorre ruas com arma na mão, tenta matar esposa e invade restaurante: 'Teve quebra-quebra'

Suspeito foi contido por policial de folga, que estava no local com a esposa. Vítima disse que pediu socorro na rua, mas, ninguém quis ajudar porque ele seria de facção criminosa.

Um homem de 26 anos foi preso em flagrante nesse domingo (1°) em um restaurante na rua Catiguá, Jardim Canguru, região sul de Campo Grande. Conforme o registro policial, ele percorreu ruas com uma arma na mão, atirou em direção da esposa de 19 anos e tentou outro disparo. No entanto, a arma falhou. Por último, ele invadiu um restaurante e foi contido por um policial de folga, que estava no local com a esposa.

A guarnição do Aero Rancho saiu para atender a um caso de violência doméstica e, quando chegou no bairro, foi informada de que o suspeito estava percorrendo as ruas com a arma na mão. As testemunhas ainda disseram que a esposa gritava por socorro, porém, muita gente não quis ajudar por saber que o suspeito pertenceria a uma facção criminosa.

A jovem então entrou em um restaurante pedindo socorro e, logo depois, o homem tentou entrar com a arma em punho. Neste momento, ainda conforme as testemunhas, muita gente ficou nervosa e "teve quebra-quebra de gente tentando se esconder". O homem exigia a presença da vítima e um policial de folga esperou o momento certo para imobilizá-lo e desarmá-lo.

O reforço policial chegou em seguida e, conforme o dono do restaurante, o policial presente no restaurante teve "controle emocional" para algemar o suspeito no momento certo, já que ele estaria agressivo e sob efeito de entorpecentes. O homem foi levado para o camburão e a vítima, em outra viatura, sendo que ambos seguiram para a Casa da Mulher Brasileira.

No depoimento, a jovem ressaltou que as agressões estariam ocorrendo há três dias e o marido dela teria a acusado de traição, sendo que ele foi buscar uma arma em seguida. Ela, ainda conforme o registro da ocorrência, negou atendimento médico, mesmo estando com escoriações nos cotovelos e hematomas no corpo.

O caso foi registrado como tentativa de feminicídio, além do porte ilegal e disparo de arma de fogo.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews