MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS
Globo Esporte | 14 de março de 2019 - 16h30

Elano revela pedido a Messi para Barcelona tirar o pé contra o Santos no Mundial de 2011

O ex-meia Elano afirmou, em entrevista ao site Yellow and Green Football, que pediu a Messi para o Barcelona tirar o pé durante o jogo contra o Santos na final do Mundial de Clubes de 2011, no Japão. O Barça venceu por 4 a 0. Elano começou no banco, mas foi a campo aos 30 minutos do primeiro tempo, quando a partida já estava 2 a 0.

Segundo Elano, ele procurou Messi em campo e pediu que o Barcelona diminuísse o ritmo. As declarações abaixo foram traduzidas do inglês, conforme aparecem na publicação original.

– Eu até disse ao Messi no campo: "Pelo amor de Deus, nos dê um tempo" – conta Elano na entrevista.

Ainda conforme Elano, Messi respondeu:

– Ele disse: "Vamos continuar jogando. Se vocês não jogarem, vamos para cima". Ele não disse se eles iriam ou não (facilitar). Ele disse: "Vamos jogar".

Elano ainda contou uma curiosidade, envolvendo o lateral-direito Pará, sobre aquela partida.

– Nosso lateral-direito Pará estava sentado ao meu lado no banco. Na primeira jogada da partida, Neymar e Borges fizeram uma tabela, e tivemos um chute que passou por cima do travessão. Pará disse: "Irmão, vai ser nosso dia". Os caras (do Barcelona) pegaram a bola, foram para o outro lado e fizeram o gol. Eu falei: "Realmente, Pará, é nosso dia".

O ex-jogador também falou sobre Neymar, seu colega nos tempos de Santos. Para Elano, Neymar tem potencial para ser do tamanho de Ronaldo, mas precisa de ajuda coletiva para isso.

– Eu sei que ele comete erros, mas Ronaldo cometeu erros. Romário, Pelé. Todo mundo erra. Eu vejo um pouco diferente. Todo mundo que está com ele precisa se desenvolver também. Então ele será Ronaldo. Se os outros evoluírem, ele será decisivo.

Na entrevista, Elano também explicou o motivo de não ter assumido o comando do time sub-20 do Santos, que seu nome foi especulado recentemente:

– Eu sou um cara que não quer pegar um trabalho no meio do caminho. Quero estar lá desde o começo. Eu tenho uma equipe comigo que entende esta linha de trabalho. Nós criamos um projeto, mas não vamos ao trabalho por dois ou três meses. Com o Santos foi assim: eu queria sentar e explicar meus conceitos de trabalho. Não houve conversa, então não houve acordo.

 
Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews